• Porque na vida tudo é inspiração!!

Andragogia tituloO ambiente universitário comporta públicos variados. Numa visão macro, pessoas diferem nos aspectos socioeconômicos e culturais. Numa visão micro, um indivíduo é dotado de personalidade e possui um perfil intelectual que lhe é característico.

O Quadro 7 propõe Oito inteligências identificados pelo psicólogo Gardner (2007) apud Karolczak; Karolczak (2009, p. 62).

Todos os humanos possuem uma série de capacidades cognitivas que se destacam tanto no local de trabalho, quanto numa sala de aula, como na vida cotidiana. E é interessante notar que, por razões diversas, algumas habilidades se evidenciam mais em detrimento de outras, como é o caso, por exemplo, dos dons natos. No entanto, admite-se que, é possível desenvolver competências a partir da educação.

Todos nascem com potencial para várias inteligências. A partir das relações com o ambiente, aspectos culturais, algumas são mais desenvolvidas ao passo que deixamos de aprimorar outras. Nenhuma pessoa usa só um tipo de inteligência. Um músico, além das aptidões musicais, mobiliza também a lógica e o senso de movimento. Um cientista não usa apenas a racionalidade, mas também a capacidade de compreender a natureza e mesmo de compreender as outras pessoas. E nenhuma pessoa tem todos os tipos de inteligência (GARDNER apud KAROLCZAK; KAROLCZAK, 2009, p. 63).

No livro “Como aprender: Andragogia e habilidades de aprendizagem” (2007) de Carlos Tasso Eira De’Aquino, o autor analisa a performance ideal para o profissional que pretende se manter competitivo na economia do século XXI e  pode-se extrair da obra algumas notificações importantes.

INTELIGÊNCIAS

CARACTERÍSTICAS

Lógico-matemática

Capacidade de analisar problemas, operações matemáticas e questões científicas. Exemplos: matemáticos, engenheiros, cientistas, etc.

Lingüística

Sensibilidade para a língua escrita e falada. Exemplos: oradores, escritores, poetas, etc.

Espacial

Capacidade de compreender o mundo visual de modo minucioso. Exemplos: arquitetos, desenhistas, escultores, etc.

Musical

Habilidade para tocar, compor e apreciar padrões musicais. Exemplos: músicos, compositores, etc.

Físico-cinestésica

Potencial de usar o corpo para o esporte e para a dança. Exemplos: mímicos, dançarinos, desportistas, etc.

Intrapessoal

Capacidade de se conhecer. Exemplos: escritores, psicoterapeutas, conselheiros, etc.

Interpessoal

Habilidade de entender as intenções, motivações e desejos dos outros. Exemplos: políticos, religiosos, professores, etc.

Naturalista

Sensibilidade para compreender e organizar os padrões da natureza. Exemplos: paisagistas, arquitetos, mateiros, etc.

Fonte: adaptado de Karolczak; Karolczak  (2009, p. 62)

Quadro 7 – Inteligências e suas características

 De’Aquino (2007) analisa que o discente precisa aprender a desenvolver habilidades básicas; de pensamento; específicas e diferencias:

 a) Habilidades básicas: ler bem, escrever corretamente, saber ouvir e ser capaz de se comunicar;

b) Habilidades de pensamento: Adquirir o saber crítico-emancipatório,  “aprender a aprender” e ser  auto-determinado;

c) Habilidades específicas: gestão do tempo; organização do ambiente de estudo; leitura eficaz; participação efetiva de aulas, seminários e trabalhos em grupo e como fazer anotações que permitam revisar e melhorar a aprendizagem

d) Habilidades de diferencias: auto-estima, sociabilidade, senso de responsabilidade, integridade, honestidade, etc.

Percebe-se que além do nível de QI (Quociente intelectual), outro dado complementar atualmente solicitado pelas corporações de sucesso é o QE (Quociente emocional) que equivale a caráter, auto-controle, persistência,  zelo,  altruísmo, empatia, entre outros.

Sobre o assunto Karolczak e Karolczak (2009, p. 64) explicam:

  1. Autoconhecimento emocional – reconhecer um sentimento enquanto ele ocorre.
  2. Controle emocional – habilidade de lidar com seus próprios sentimentos, adequando-os para a situação.
  3. Automotivação – dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para manter-se caminhando sempre em sua busca.
  4. Reconhecimento de emoções em outras pessoas.
  5. Habilidade em relacionamentos interpessoais.

É, certamente, um desafio para prática educativa estabelecer conexões interdisciplinares entre o saber técnico-científico e as relações humanas. Para tanto, a proposta da Andragogia é por um lado, aprimorar o quociente intelectual, através da aprendizagem auto-dirigida e por outro desenvolver o quociente emocional ao promover trabalhos em equipe.

TEMAS RELACIONADOS:

Andragogia aplicada à cultura educacional dos cursos de administração

Educação à luz da Andragogia

Pedagogia X Andragogia 

Princípios da Andragogia

Cultura Educacional e Andragogia nas Universidades

Andragogia – O Facilitador

Andragogia – A Equipe de Trabalho, a Comunicação e a Avaliação

Andragogia Corporativa

Créditos do Trabalho e Referências utilizadas

LISTA COMPLETA DOS TÓPICOS ABORDADOS:

Artigos logVIDEOS log

 FOTOS log

Categories: Andragogia, Artigos

Leave a Reply


Video Recomendado

Porque na vida tudo...

Posted on jan - 13 - 2013

2 Comments

Icarus – Bastille

Posted on set - 4 - 2014

0 Comment

Try – Colbie Caillat

Posted on jul - 24 - 2014

0 Comment

Discurso de Jim Carrey...

Posted on jul - 7 - 2014

0 Comment

Feliz dia dos namorados

Posted on jun - 11 - 2014

0 Comment

Especial Brasil 2014

Posted on mai - 31 - 2014

0 Comment

Porque na vida tudo...

Posted on jan - 13 - 2013

2 Comments

I can see clearly...

Posted on nov - 29 - 2012

0 Comment

So This Is Christmas...

Posted on dez - 24 - 2013

0 Comment

FOTOS – Andragogia aplicada...

Posted on jan - 4 - 2013

0 Comment

Only Time – Enya

Posted on dez - 26 - 2013

0 Comment

Tonight – TobyMac

Posted on fev - 26 - 2013

0 Comment